Amamentação

10 dicas para ordenha e armazenamento do leite materno6 minutos de leitura

11/07/2019 4 min read

10 dicas para ordenha e armazenamento do leite materno6 minutos de leitura

Reading Time: 4 minutes

Você quer tirar leite materno para oferecer para o seu bebê em um copinho ou outro recipiente e não sabe por onde começar? Ou tem dúvidas para fazer a ordenha? Não sabe exatamente como armazenar o leite extraído?

O assunto realmente pode gerar dúvidas, ainda mais se você está começando a sua experiência ordenhando leite para o seu pequeno. Então, para ajudar, temos 10 dicas práticas. Um pequeno guia básico para você se organizar. Vamos lá?

Ordenha e armazenamento do leite materno

1 – Organize-se com antecedência

Se você tem algum compromisso ou uma data certa em que irá precisar ter leite para o seu bebê… é bom se programar com antecedência!

Isso porque a ordenha é um processo e um jogo de paciência. Vários fatores fazem parte: disposição emocional, conhecimento sobre o próprio corpo e produção de leite e prática.

Então, para evitar nervosismo ou frustração, a nossa dica é fazer alguns testes antes, para ir se acostumando e até ter uma noção melhor da quantidade de leite que você consegue extrair.

2 – Faça testes

Como já dito, ordenhar é um processo de conhecimento. Só testando para ver qual o melhor horário para você ordenhar, em qual ambiente, qual a quantidade extraída a cada vez, etc.

Então, faça algumas pequenas anotações e registros, para se sentir segura na sua programação.

3 – É normal sair pouco (ou quase nada) de leite

Especialmente nas primeiras vezes é normal não conseguir extrair muito leite (às vezes até nada!). Isso pode acontecer por inúmeros motivos e você deve ter um pouquinho de paciência para evitar frustrações.

Algumas das razões para sair pouco ou nada de leite:

– Nervosismo
– Falta de habilidade para fazer a ordenha manual
– Falta de prática com a bomba de extração (tanto manual quanto elétrica)

Caso aconteça com você procure relaxar e tentar de novo em outra oportunidade. Aumente a ingestão de líquidos, vá em um ambiente calmo e se concentre!

4 – O bebê pode ser seu melhor ajudante

O leite materno é produzido por estímulo. Então, uma dica de ouro é tirar leite em um seio enquanto o bebê mama no outro. Isso costuma facilitar a ordenha. Pode exigir um pouquinho de prática para posicionar bem o bebê, mas vale a pena tentar.

Outro estímulo que pode ser útil é olhar fotos ou vídeos do seu bebê enquanto ordenha. A mágica hormonal acontece e favorece o processo!

5 – Turbinando a produção

Preocupada com a produção de leite? Lembre-se do seguinte:

– A quantidade de leite que você tira do peito não reflete a quantidade que o bebê mama. Tirar pouco leite não significa que seu bebê não tem leite suficiente quando mama no peito em si. Pode ser só uma dificuldade pontual sua, seja emocional (um dia estressante, privação de sono, uma preocupação específica) ou física (prática para ordenhar o leite, problema na bomba – caso seja elétrica -, entre outras questões).

– Quanto mais o bebê mama, mais leite é produzido. Então para aumentar a produção vale sempre lembrar da livre demanda (oferecer o peito sem preocupação com o relógio, tempo de mamada, número de mamadas, etc).

6 – Escolhendo como fazer a ordenha

Se você precisar tirar leite para uma saída casual, provavelmente não é o caso de investir em uma bomba elétrica. A ordenha manual ou uma bomba manual pode resolver a situação.

No entanto, se você quer ordenhar com mais frequência ou pretende manter o leite materno no fim da licença maternidade vale a pena pesquisar sobre modelos elétricos e custo x benefício de cada opção.

Existem diversas alternativas no mercado. Algumas perguntas que você pode se fazer para escolher o mais adequado para o seu caso:

– Manual ou elétrica? O que vai determinar a melhor alternativa é basicamente a frequência com que você pretende ordenhar. Se for algo periódico veja os modelos elétricos.

– Extrator simples ou duplo? Você quer tirar de um seio por vez ou dos dois ao mesmo tempo? A opção dupla costuma ser útil em caso de gêmeos ou para ordenha frequente com mais praticidade.

Os fabricantes costumam disponibilizar várias informações úteis que vão ajudar na escolha do melhor modelo. Não deixe de ler depoimentos de clientes ou indicações em blogs com base em diferentes experiências.

7 – Para armazenar o leite

Uma vez que você tirou o leite do seu pequeno é hora de armazená-lo com higiene e segurança. Para isso:

– Escolha um recipiente adequado, incolor e com tampa. Existem também alguns saquinhos específicos que podem ser úteis. Na embalagem não esqueça de marcar a data da extração.
– Lave bem o recipiente, com água e sabão, e seque com um pano limpo.
– Guarde o leite coletado na geladeira ou freezer. Na geladeira ele deve ser consumido em até 12h e no congelador ou freezer em até 15 dias (informação de cartilha do Ministério da Saúde).

8 – Hora de preparar o leite

Prepare o leite em banho-maria (água quente em fogo desligado), mexendo o recipiente devagar para misturar os componentes. O leite não deve ser fervido e nem aquecido em micro-ondas, pois isso pode destruir os seus fatores de proteção.

Prepare apenas a quantidade que pretende utilizar. Se o bebê não tomar tudo o restante deve ser descartado.

9 – Oferecendo o leite para o bebê

Uma vez que você tirou o leite e armazenou para dar ao seu bebê chega a hora de oferecer para o pequeno. Isso pode ser feito de diferentes formas: através de uma colher ou copo, por exemplo. Inclusive existem colheres dosadoras que ajudam na tarefa.

Vale lembrar que a mamadeira pode resultar em confusão de bico e de modo geral não é indicada por poder prejudicar a amamentação, inclusive levando ao desmame precoce.

10 – E se o bebê não tomar o leite?

Lembre-se que assim como é um processo para você tirar o leite, é um processo para o bebê aprender a tomá-lo fora do seio.

Experimente diferentes alternativas para ver como o cuidador e a criança se acertam melhor. Fazer alguns testes antes de um dia importante, como volta ao trabalho da mãe ou saída mais longa sem o bebê, ajuda a diminuir o fator ansiedade. Assim a mãe se sente mais segura quando precisar sair de fato, deixando leitinho para o seu pequeno.