Criação com apego

Contato afetivo: a necessidade do bebê e seus benefícios

Os bebês nascem com necessidades urgentes e intensas, e dependem completamente dos outros para atender essas necessidades. O contato afetivo ajuda o bebê a atender suas necessidades por contato físico, afeição, segurança, estímulo e movimento. Os pais que escolhem uma abordagem afetiva para as interações físicas com seus filhos, promovem o desenvolvimento de vínculos seguros. Mesmo quando a criança cresce, suas necessidades de permanecer em contato através do toque permanecem muito fortes.

As Necessidades e os Benefícios do Contato Afetivo

  • Para o seu filho, o contato afetivo estimula os hormônios de crescimento, melhora o desenvolvimento intelectual e motor, e ajuda a regular a temperatura do corpo, batimentos cardíacos e padrões de sono.
  • Os bebês que recebem contato afetivo ganham peso mais rápido, mamam melhor, choram menos, são mais calmos, e têm melhor desenvolvimento intelectual e motor
  • As culturas onde o uso é abundante de afeto físico, toque e colo têm baixas taxas de violência física entre adultos

Como Prover o Contato Afetivo

  • O contato pele-a-pele é especialmente eficaz
  • A amamentação e banhos compartilhados oferecem oportunidades de confortar com o contato pele-a-pele
  • Massagens podem acalmar bebês com cólica, ajudar uma criança a relaxar antes da hora de dormir, e dá oportunidade para interações divertidas
  • Carregar um bebê, ou usar babywearing com carregadores macios atende as necessidades do bebê de contato físico, conforto, segurança, estímulo e movimento, todos estes encorajando o desenvolvimento neurológico. Babywearing é ato de usar materiais de tecido para manter seu bebê bem perto do seu corpo, mas dando liberdade de movimentos para você, como se você estivesse “vestindo” o bebê
  • Esteja atenta para evitar o abuso de dispositivos destinados a segurar o bebê independentemente, como balanços, pula-pulas, carregadores plásticos, e carrinhos

O Contato Afetivo e o Filho Mais Velho

  • Pratique frequentemente os abraços, aconchegos, carinhos nas costas e massagens. Todos estes atendem às necessidades de toque, tanto quanto brincadeiras mais físicas, como lutas e cócegas
  • Lutas e cócegas devem seguir a direção da criança, e não devem ser forçadas
  • Use brincadeiras e jogos para encorajar a proximidade física
  • Se o seu filho é muito pesado para segurar confortavelmente, dê a proximidade que você ofereceria ao carregar, através da atenção e conforto do seu colo
  • Todos os humanos (incluindo adultos) desenvolvem-se com o toque e as conexões que ele promove

O texto acima faz parte dos Oito Princípios da Criação com Apego. Foi traduzido e adaptado por Thiago Queiroz, da versão inglesa. Mais informações: http://www.attachmentparenting.org

Thayani Costa

Mãe da Liz e empreendedora da BB + Lindo do Mundo: uma loja virtual criada de mãe para mãe, que oferece acessórios criativos e funcionais para famílias com bebês.