Datas comemorativas

5 dicas para uma paternidade mais ativa

Uma paternidade mais ativa tem reflexo no crescimento e desenvolvimento dos filhos. Contribui para crianças mais seguras, confiantes e pode inclusive influenciar nos pais que os filhos serão no futuro. Além disso, é algo fundamental no exercício da maternidade por parte da mãe, que precisa muito mais que uma “ajudinha” na rotina com os filhos.

Isso porque pai não ajuda. Pai deve dividir as responsabilidades envolvidas na vida dos filhos, esteja ele junto com a mãe ou não. Afinal, quando existe uma criança na história o elo vai muito além de um relacionamento homem e mulher.

Entre os benefícios de uma paternidade mais ativa estão:

– A criança se desenvolve mais saudável;
– A mãe fica menos sobrecarregada;
– O pai tem a oportunidade de contribuir diretamente com a criação dos filhos, o que gera satisfação pessoal e fortalece o vínculo.

Mochila Skip Hop, disponível na BB + Lindo

* Fonte: Guia da Paternidade Ativa, Unicef (2014, confira AQUI versão em espanhol)

Então, para contribuir com uma paternidade mais ativa, a BB + Lindo apresenta 5 dicas especiais para os pais:

1 – Participe dos cuidados diários: especialmente no primeiro ano do bebê, o vínculo se estabelece muito a partir das atividades da rotina, como a hora do banho, o ritual de sono, os cuidados com alimentação. Então, divida as tarefas com a mãe da criança, para que ambos possam se dedicar e conhecer os gostos e preferências do filho.

2 – Tenha um tempo sozinho com seu filho: é importante que tanto o pai quanto a mãe tenham oportunidades para estar a sós com o filho. Conforme a criança for crescendo, o momento pode ser relacionado com algum hobby dos pais, como algum esporte (fazer uma aula de natação juntos, assistir uma partida de futebol, etc). Outra dica é visitar lugares que são importantes para os pais, apresentando para os filhos. Pode ser a cidade dos avós, um museu, biblioteca ou parque.

3 – Tenha um tempo só para você e proporcione isso para a mãe também: além de pai você também tem suas vontades e compromissos, certo? O mesmo vale para a mãe, que também quer passar um tempo com as amigas, ir ao cinema ou sair para janta sem filhos. Então, assuma os cuidados com os filhos para poder proporcionar isso para ela.

4 – Não espere para agir: a sala está uma bagunça? Recolha os brinquedos. A criança está com fome? Prepare algo para comer. Não espere sempre a mãe para ter as coordenadas do que fazer. Mostre iniciativa.

5 – Seja pai além de brincar: brincar com os filhos é bom? É ótimo! No entanto, a vida de uma criança vai muito além de brincar. Então, é fundamental que o pai seja ativo em toda a rotina, desde os cuidados da casa, acompanhamento da educação (fazer lições, participar de eventos na escola, reuniões com professores) até a parte de diversão, como passeios, brincadeiras e viagens.

Claro que cada família possui a sua dinâmica e muito disso é também em função da vida profissional do pai e da mãe. No entanto, o pai trabalhar mais horas ou ter um salário maior  do que a mãe não deve servir como desculpa para ausências.

A palavra chave é dividir e assumir um papel principal na vida dos filhos. Nada de ser coadjuvante da mãe por ser homem. O filho é de ambos e assim deve ser em todas as responsabilidades que a maternidade e paternidade apresentam.

Ananda Etges

Jornalista e projeto de mãe de dois, o Vítor e a Clara. Mora em Londres com a família e trabalha home office com a loja mais linda do mundo: a BB + Lindo.