Babywearing Parto

Quarto trimestre da gravidez: o bebê chegou, e agora? Saiba o que é a fase e como passar por ela4 minutos de leitura

15/04/2019 3 min read

Quarto trimestre da gravidez: o bebê chegou, e agora? Saiba o que é a fase e como passar por ela4 minutos de leitura

Reading Time: 3 minutes

Um momento intenso e de descobertas. Entenda o conceito do quarto trimestre da gravidez e confira dicas para vivê-lo com mais leveza.

O bebê nasceu saudável. Estava ali, no berço. E agora, será que vou conseguir amamentar? Como vai ser a rotina? Foi assim que Denise Lavarda percebeu-se como mãe, em dezembro de 2018. Ela viu a barriga crescer por nove meses, preparou o quarto, sentiu o cheiro das roupinhas estendidas no varal. No entanto, nenhuma situação a deixou preparada para pegar no colo a pequena de cabelos pretos, com 3.490 quilos e 48,5 cm. A maternidade começou com dúvidas.

Denise com a filha

Assim como ela, muitas mães e pais (de primeira viagem ou não) passam por essa imersão em um mundo de descobertas quando o bebê nasce. O período é chamado de quarto trimestre de gestação. Ele caracteriza-se pelos três meses após o nascimento do bebê, quando a conexão entre mãe e filho é tão grande que é como se ele ainda não tivesse saído do útero.

Neste período tudo muda. O corpo, os sentimentos e os hormônios. Conforme Denise, as primeiras semanas tiveram muitos momentos de estresse, ansiedade e privação de sono. “É um momento de apreensão. Adaptar a vida com o bebê. Tive medo de machucar ela, até na hora de trocar a fralda ou a roupa”, lembra.

Respeite o período

Respire! A dica é aproveitar o tempo para aprender a respeitar seu corpo, seu bebê e sua nova rotina. Nesta fase a criança precisa de muito contato corporal, pois ainda está se adaptando ao mundo “de fora” e a presença física e emocional da mãe é muito importante. Então, a dica aqui é apostar nos carregadores de bebê, que proporcionam momentos pele a pele e o conforto do colo, sem sobrecarregar fisicamente os pais.

De acordo com a enfermeira e doula Rejane Moraes, medo, dor, ansiedade e desgaste emocional são muito comuns no quarto trimestre, mas todos os sentimentos fazem parte e servem de base para que a família lide com os desafios futuros da maternidade. “Por vezes o bebê demora a entender a vida fora do útero e nessa hora é muito colo, carinho, contato pele a pele”.

“As inseguranças são inevitáveis, mas a informação deve estar sempre presente”. Segundo ela, aliando informação, dedicação ao bebê e respeito a um período de intensas mudanças, a maternidade se constrói e se realiza, independente de medos e anseios.

O mundo aqui fora – dê olho nas dicas

Há muitas formas de acalmar a ansiedade e há muitos caminhos para se percorrer nesta fase de transição. Não se assuste. Nada é mais natural do que trilhar a sua própria experiência. Ainda assim, trouxemos algumas dicas que podem fazer a diferença e somar no seu dia a dia.

Para Rejane técnicas de massagem como a shantala são bem-vindas, assim como a reprodução dos sons do útero (você pode conferir aqui). O banho de balde ou ofurô, em que só a cabeça do bebê fica de fora da água morna, também é uma dica aconchegante que ajuda a acalmar e pode ser uma opção inclusive para melhorar o sono do bebê.

Outro sugestão para a fase do quarto trimestre é a utilização de um modelo de sling adequado para recém-nascido, que promove o contato físico e aumenta a segurança e o vínculo entre pais e bebê. Ele também é útil na nova rotina, deixando os cuidadores com as mãos livres para outras atividades ao mesmo tempo em que atendem as necessidades de aconchego da criança.

Rejane ressalta que para ter a melhor experiência possível no quarto trimestre é fundamental que mães e pais se entreguem. “O nascimento do filho é uma experiência satisfatória se o processo for bem vivido”. Encare os medos, admita senti-los e entenda que cada gestação é diferente. “O conceito real de parto humanizado é tratar com singularidade e respeito o processo de nascimento e a formação da nova família, seja como for.”

Respeitar, apoiar, encorajar, cuidar e aproximar são as palavras de ordem para viver o quarto trimestre da gravidez com mais leveza e tranquilidade.